Exposição: 30 de novembro de 2011 a 12 de fevereiro de 2012 - Museu Nacional de Belas Artes, Rio de Janeiro

Claudio Valério Teixeira

Nasceu no Rio de Janeiro, em 1949. Artista plástico, restaurador e crítico de arte, lecionou Teoria da Pintura na Escola de Belas Artes da UFRJ (1974) e ministrou cerca de cinquenta cursos e conferências em museus e instituições culturais no Rio de Janeiro, Fortaleza, São Paulo, Porto Alegre, Buenos Aires, Lisboa e Porto. Autor de cinco ensaios publicados sobre pintura brasileira, foi responsável pela restauração das grandes telas Batalha do Avaí e Batalha dos Guararapes, do Museu Nacional de Belas Artes, considerado o mais importante projeto de conservação de pinturas já realizado em nosso país. Coordenou o projeto de restauração do Teatro Municipal João Caetano, em Niterói, trabalho que conquistou o Prêmio Rodrigo Mello Franco de Andrade do Instituto de Arquitetos do Brasil (IAB) em 1995; do Solar do Jambeiro, palacete construído em 1872 em Niterói, e tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional – IPHAN e da Igreja de São Lourenço dos Índios, marco da fundação da cidade de Niterói, no século XVII, também tombada pelo IPHAN.

Integrou o conselho consultivo para restauração do Teatro Municipal do Rio de Janeiro (1989) e fez parte da comissão para restauração da Biblioteca Nacional, na mesma cidade. Foi presidente da Fundação de Arte de Niterói – FAN e coordenou a restauração do Palácio Araribóia, atual Secretaria de Fazenda da cidade de Niterói e a restauração da capela de São Pedro do Maruí, na mesma cidade, também tombada pelo IPHAN.

Em 2009, coordenou com Edson Motta Junior o projeto de restauração das pinturas decorativas de Eliseu Visconti no Teatro Municipal do Rio de Janeiro. Em 2011 coordenou,  juntamente com o mesmo conservador, o projeto de restauração dos grandes painéis Guerra e Paz, de autoria de Candido Portinari.

É membro do Comitê Brasileiro do International Council of Museums (ICOM), da Association Internationale des Critiques d´Art (AICA), da Associação Brasileira de Críticos de Arte (ABCA) e da Associação Brasileira de Conservadores-Restauradores de Bens Culturais (ABRACOR).

Como artista plástico, participou de diversas exposições coletivas, como Salão Nacional de Belas Artes (MEC/RJ), Salão Eletrobrás – Luz e Movimento (MAM/RJ), Bienal Nacional (Parque do Ibirapuera/SP), Salão de Verão (MAM/RJ), Mostra de Artes Visuais do Rio Grande do Sul, Concurso Nacional de Artes Plásticas de Goiás, Salão Carioca (Funarte/RJ), “Universo do Carnaval-imagens e reflexões” (Acervo Galeria de Arte/RJ), “Universo do Futebol” (MAM /RJ), “Arte e Violência” (UFF/RJ), Salão Nacional de Arte Moderna (MAM/RJ), onde conquistou prêmio de isenção do júri.

Entre as exposições individuais, destacam-se as realizadas na Galeria Rodrigo Mello Franco de Andrade, Funarte/RJ, Acervo Galeria de Arte/RJ, Museu Nacional de Belas Artes/RJ, Galeria Multiarte/CE, Museu Antônio Parreiras, Niterói/RJ, Pinacoteca do Estado de São Paulo/SP e Museu Benedito Calixto – Pinacoteca de Santos.

Em 2003, criou, a convite do arquiteto Oscar Niemeyer, painel de grandes proporções para o Memorial Roberto Silveira, localizado no Caminho Niemeyer em Niterói, RJ.

Atualmente ocupa o cargo de Secretário de Cultura da Prefeitura de Niterói.